Animação

MORTADELO & SALAMINHO

Em Missão Inacreditável
Espanha | 2015 | 92 Minutos | 10 anos

Mortadelo & Salaminho - Em Missão Inacreditável

DIRECTOR: Javier Fesser

SYNOPSIS:

/// Jimmy el Cachondo and his henchmen have stolen a top secret document from the TIA headquarters that can ridicule them in front of all other spy agencies. The Superintendent will have no choice than to command the mission of retrieving it to Mortadelo and Filemón. To make matters worse, dangerous criminal Tronchamulas has escaped jail and plans to exact revenge on Filemón for arresting him in the past. Eventually they will be forced to team up to find Jimmy's hideout. Meanwhile, Professor Bacterio tries to help the pair of agents with his latest invention: the "reversicine", a beverage that turns people into the exact opposite of what they are or think.

SINOPSE:

/// Mortadelo e Salaminho, os agentes secretos mais divertidos e atrapalhados do mundo, são convocados para uma missão especial: Prender Jimmy - O Doidão, um atrevido vilão que acaba de invadir a sede da agência T.I.A e roubar um documento ultrassecreto. A missão se torna ainda mais complicada quando a dupla descobre que outro vilão, Trinca-Ossos, fugiu da prisão e está atrás de Salaminho para se vingar.

Trailer

Depoimentos

Francisco Ibáñez

/// Francisco Ibáñez é o mais famoso cartunista espanhol no mundo. Sua obra mais importante, Mortadelo e Salaminho, tornou-se um ícone da cultura espanhola, acompanhando diversas gerações no decorrer das últimas cinco décadas. O sucesso dos personagens foi tão grande que os quadrinhos receberam diversas adaptações para a televisão e para os cinemas. Ibáñez é considerado um dos grandes ídolos influenciadores dos cartunistas espanhóis. Sua obra é também admirada por artistas brasileiros e de todo o mundo.

Sucesso no Brasil

Assim como em outros países, o maior sucesso de Ibáñez no Brasil são os quadrinhos Mortadelo e Salaminho. A editora Cedibra lança em 1969 os álbuns da coleção Ases do Humor, começando com O Sulfato Atômico. Foram 29 álbuns publicados até 1978. Além dos álbuns com as histórias completas, a Rio Gráfica lançou em janeiro de 1974 o gibi com historinhas curtas, complementadas com histórias soltas de Miopinho. Essas vinham todas dos gibis espanhóis. Inicialmente no formato original, passaram no ano seguinte para formatinho, acompanhando a tendência de redução de todas as revistas em quadrinhos brasileiras. O gibi teve vida mais longa que os álbuns: foram 91 edições até 1981.

A obra foi publicada também no jornal “O Globo”, nos anos 70 e 80 — a página dominical, em cores, saía no “Globinho Supercolorido” (o suplemento dominical daquele diário carioca) desde o primeiro número, em 2 de julho de 1972. Em 1981 o “Globinho Supercolorido” tradicionalmente publicava a historieta na pág. 4.